Amar faz bem à saúde

Amar faz bem. Essa afirmação não é novidade, todo mundo se sente mais feliz quando está amando. Mas o que nem todo mundo sabe é que amar comprovadamente faz bem também à saúde. 

Quando estamos amando hormônios como a dopamina que provoca euforia e aumenta o sentimento de felicidade e a ocitocina conhecido como o hormônio do amor ficam elevados. O resultado é que mais sangue é enviado ao cérebro, melhorando suas atividades e refletindo em todo o corpo.

 

Pesquisadores da Universidade Católica de Brasília realizaram um estudo que constatou que homens casados acima dos 60 anos são mais felizes e têm 61% menos risco de morrer do que os solteiros. Já as mulheres viúvas possuem uma probabilidade 82% maior de morrer e as solteiras 35%, quando comparadas com as casadas ou em relacionamento estável.

 

Pessoas casadas têm menos riscos de desenvolver doenças cardiovasculares e apresentam pressão arterial mais baixa. Formar laços com alguém também traz mudanças psicológicas que podem diminuir os níveis de ansiedade é o que sugere uma pesquisa publicada em 2005 na Neuroendocrinology Letters. 

 

Uma pesquisa da  Escola de Medicina de Harvard analisando a ação da ocitocina — o hormônio do amor — liberada durante o contato físico, verificou que além de aumentar a confiança entre os seres humanos, este hormônio provoca sensações de calma, alegria e segurança ao fortalecer a ligação com o parceiro(a).

 

A dopamina, o neurotransmissor do prazer, também está presente em maior quantidade no organismo de quem ama. Um estudo publicado em 2017 na revista científica “Scientific Reports” comprovou que a dor pode ser atenuada com o amor. Os investigadores descobriram que quando o casal está próximo, os batimentos cardíacos, quer do homem quer da mulher, estão sincronizados. Quando um deles era submetido à dor e não tinha o toque do seu parceiro essa sincronia era afetada, no entanto, quando davam as mãos a sincronia de batimentos voltava, diminuindo, consequentemente, o sentimento de dor. Apesar de ainda ser necessário o aprofundamento do estudo, o caminho indica que o toque de quem se ama tem um efeito analgésico.

 

Amar nos ajuda a viver mais tempo, a curar a dor mais rápido, a manter a nossa pressão arterial mais baixa, a reforçar o nosso sistema imunitário, a ser mais ativos, mais seguros e mais felizes. Amar nos torna mais saudáveis, e nosso coração agradece, literalmente.

× Como posso te ajudar?