Sociedade Brasileira de Pediatria divulga orientações para o bem-estar das crianças durante a pandemia.

O isolamento social é imprescindível para a preservação da saúde das crianças e para evitar que elas sejam transmissoras do vírus neste período de pandemia. No entanto, é importante prezar pelo seu bem-estar também neste novo cenário onde muitas delas se sentem presas e ansiosas por vezes refletindo os sentimentos e comportamentos dos adultos a sua volta.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou, recentemente, orientações relevantes para os pais sobre o comportamento da família durante a pandemia da Covid-19.

Orientações do Departamento Científico de Pediatria do Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade Brasileira de Pediatria:

  • Dialogar sobre atividades prioritárias, necessidades básicas da casa, divisão de tarefas e obrigações. Os horários do trabalho de cada um dos pais devem ser organizados, tentando intercalar períodos para afazeres da casa e das crianças;
  • Os pais devem discutir a função de cada adulto para dar suporte para as crianças e adolescentes, para que o estresse não se torne tóxico;
  • Ensinar a higienizar as mãos e ensinar que deve ser um hábito diário, mesmo após a pandemia. Orientar sobre: espirrar com proteção, usar seus utensílios, evitar o contato físico e se cuidar de forma lúdica (músicas, leituras e brincadeiras);
  • Conversar tranquilamente sobre a situação atual, com linguagem simples e adequada para a idade, evitando o aumento do estresse, do medo e da ansiedade. Explicar que as medidas são de prevenção, mas que podemos esperar bons resultados. Abrir espaço para eles expressarem seus sentimentos e dúvidas;
  • Planejar a agenda dos filhos juntamente com eles, incentivando-os a organizar horários equilibrados para brincadeiras, estudo, leitura, música, atividade física, sono e tempo de tela, respeitando os limites da rotina saudável, além dos intervalos de ócio criativo;
  • Manter a dieta e a ingestão de líquidos adequadas para cada idade;
  • Realizar pausas durante o dia para que a família possa estar unida de forma animada e agradável (exemplo: durante as refeições);
  • Alternar períodos de atividades físicas dentro do lar em mais de um horário do dia. Se possível, os pais devem fazer as atividades em conjunto com os filhos, estimulando a criatividade;
  • Incentivar atividades no quintal, na varanda ou próximo a locais mais arejados da casa ou do apartamento;
  • Estabelecer horários para o uso saudável das telas, evitando ultrapassar os limites e o acesso sem supervisão a conteúdos inadequados;
  • Estabelecer horários para jogos online com os amigos e para videoconferências com os avós (incentivar os avós a ter conversas alegres e momentos de descontração durante os contatos à distância);
  • Introduzir tarefas domésticas, de acordo com a idade dos filhos. Estimular o ensino colaborativo supervisionado durante essas atividades e ensinar afazeres de forma alegre e prazerosa;
  • Conversar com os filhos para que eles respeitem os momentos de trabalho dos adultos. Tentar sincronizar esse horário com um filme ou alguma atividade em que a criança não necessite de tanta supervisão;
  • Disponibilizar um a dois momentos do dia para que os pais possam se atualizar, sem expor as crianças a conteúdos inadequados;
  • Os pais devem servir de modelo de comportamento que esperam de seus filhos;
  • Os pais devem deixar claro para todos que o momento não é de férias e sim de emergência transitória em que as atividades cotidianas devem ser cumpridas.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?